sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Atividade econômica cresce 1,74% no terceiro trimestre

No ano, o IBC-Br registra expansão de 1,14%

A economia brasileira registrou crescimento no terceiro trimestre deste ano. A expansão, calculada pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período), divulgado hoje (16), chegou a 1,74% na comparação com o segundo trimestre. Em setembro, comparado a agosto, houve queda de 0,09%.
Na comparação com o terceiro trimestre de 2017, o crescimento do IBC-Br chegou a 1,72%. No ano, o IBC-Br registra expansão de 1,14% e, em 12 meses encerrados em setembro, o crescimento de 1,45%.
Pesquisa da CNI aponta estabilidade na produção industrial (Foto Arquivo - Agência Brasil)
Pprodução industrial - Arquivo Agência Brasil
O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajudar o Banco Central a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic.
O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos. Mas o indicador oficial sobre o desempenho da economia é o Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Edição: Graça Adjuto
Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil

Distrito Federal registra desigualdade maior que restante do país

Brasília não é ilha da fantasia, diz presidente da Codeplan

A visão de que Brasília é uma ilha da fantasia, onde se vive em condição muito melhor do que em outras partes do país, é uma ideia que desconsidera a maioria da população do Distrito Federal, defende o cientista político Lúcio Rennó, presidente Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). O órgão é responsável, entre outras atribuições, por estudos e análises sociais, econômicas, demográficas, além de avaliar políticas públicas para o governo do DF.
O Distrito Federal registra desigualdade maior do que o resto do país e da região Centro-Oeste. O Índice de Gini – medida de desigualdade que varia de 0 a 1 (0 é o ideal de igualdade e 1 é o pior grau de desigualdade) – foi 0,602 em 2017, enquanto no país o índice foi 0,549 e no Centro-Oeste, 0,536. Os dados fazem parte do estudo Projeções e Cenários do DF.
“Quem fala que é uma ilha da fantasia está se referindo às regiões administrativas do Plano Piloto, do Lago Sul e do Lago Norte – esse centro muito pequeno do Distrito Federal onde há uma população que sim tem uma renda diferenciada da média do Brasil, uma alta qualidade de vida”, afirma Segundo Lúcio Rennó.
Um dado ilustra a desigualdade. Em 2017, caiu o número de pessoas que usaram ônibus em cerca de 9%. No mesmo ano, cresceu em 3,11% a frota de carros emplacados do DF.
Segundo Rennó, de um lado estão pessoas com dificuldades para pagar a passagem de ônibus, R$ 10 ida e volta das regiões administrativas antigamente chamadas “cidades-satélites” e o Plano Piloto, de outro estão os cidadãos que podem comprar carro novo. Mantida a tendência de aquisição de automóvel, em 2025 a taxa de pessoa por carro será menos que um passageiro e um motorista (taxa de 1,6).

Demandas Sociais

Além da mobilidade, a capital federal do Brasil terá de fazer grande esforço zerar problemas de assistência à saúde, universalizar a educação básica e resolver o déficit habitacional.
Conforme os dados da Codeplan, a cidade precisa criar 70,5 mil creches para atender todas as crianças de 0 a 3 anos até 2024 e atingir metas nacionais de educação. No mesmo período, para pré-escola (4 e 5 anos) serão necessárias 16,5 mil vagas; e para o ensino médio, 43,9 mil vagas. As projeções não identificaram necessidade de vagas para outros níveis de ensino.
No caso das metas de atendimento da saúde pública, há necessidade de ampliação da oferta de mais 550 leitos até 2025; da contratação de 50 equipes de saúde da Família (com médico, enfermeiro, auxiliar e agentes de saúde), e da contratação de quase 200 equipes para saúde bucal.
O cálculo da Codeplan é de que o déficit habitacional esteja em 2020 em 126 mil domicílios e possa chegar a 133,8 em 2025.
A Codeplan prevê aumento expressivo e acelerado do número de pessoas idosas no DF. Em 2015, haviam 35,7 pessoas com 60 anos ou mais para cada grupo 100 crianças e jovens. Em 2025, a relação será de 75,2 para cada grupo 100 crianças e jovens.

Ocupação, crescimento e arrecadação

Se as necessidades assistência à população em diferentes áreas é dada como certa, não há sinal seguro na economia de que nos próximos anos Brasília consiga ter intenso crescimento econômico, geração de emprego e aumento de arrecadação para atender as demandas sociais da população.
Segundo a Codeplan, até 2022 a arrecadação deverá crescer 1,8% ao ano (2,5% em cenário otimista e 1,1% em cenário pessimista). A desocupação deverá permanecer na casa de dois dígitos nos próximos quatro anos. Num cenário otimista, 11,2% não terão nem emprego nem trabalho informal no DF em 2022. Em perspectiva pessimista, a desocupação chegará a 20,5.
Naquele ano, o Produto Interno Bruto do DF crescerá no máximo a uma taxa de 3,87%; no mínimo, 2,78%.
Edição: Talita Cavalcante
Por Gilberto Costa - Repórter da Agência Brasil

terça-feira, 13 de novembro de 2018

JAIR ELETRICISTA

Vendo e Faço Instalação de Quadros Elétricos para Medição, Padrão COSERN, Também Faço Projetos. 
Aceito Todos os Cartões de Créditos. 
Contatos: (84) 99484-8724 / 98888-6516

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Após aumentar salários de ministros, Senado aprova corte de 50% na Educação

O Senado cortou pela metade uma das fontes de recursos do Fundo Social do Pré-Sal, destinado a investimentos em saúde e educação. 

Por meio de um projeto de lei, os senadores destinaram 50% dos recursos vindos da comercialização do petróleo do pré-sal, que iriam integralmente para o Fundo Social, para outro fundo, voltado para expansão de gasodutos e para o fundo de participação de Estados e municípios. A proposta ainda precisa passar pela Câmara.

O Brasduto contará com 20% dos recursos da comercialização do petróleo do pré-sal. Outros 30% serão destinados aos fundos de participação de Estados e Municípios. O fundo dos gasodutos ainda poderá contar com recursos do Orçamento.

O acordo para a votação do texto, que estava em um projeto de lei sobre o pagamento de multas indenizatórias a usuários de energia prejudicados por distribuidoras, teve apoio do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

Na quarta-feira, 7, os senadores retiraram da proposta o item que privilegia a seleção e construção de gasodutos que já obtiveram licenciamento ambiental. Agora, o critério de escolha será definido pelo comitê gestor do Brasduto. A rede de novos gasodutos já licenciados ampliaria a rede em 6,7 mil km.

Agência Brasil

Conselho Nacional de Educação aprova 20% de ensino médio online


























O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou na quinta-feira, 8, a liberação de 20% da carga horária do ensino médio diurno para a educação a distância. Segundo o texto, a modalidade deve ser utilizada “preferencialmente” na parte flexível prevista pela reforma, aprovada em 2017, para essa etapa de ensino. A mudança divide especialistas da área.

O ensino a distância na educação básica é uma das ideias defendidas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para atender locais mais remotos, por exemplo. Na avaliação de alguns conselheiros, a aprovação dos 20% limita uma eventual proposta mais ousada de utilização da modalidade nas escolas.

O texto aprovado atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para o ensino médio e regulamenta a reforma da etapa, que já havia aberto uma brecha para o ensino online. A reestruturação do médio, aprovada em 2017, prevê que 40% da carga horária seja flexível, com aprofundamento de estudos em áreas específicas optativas. Os outros 60% são para os conteúdos comuns, como Matemática e Linguagens.

Entre os que defendem a educação a distância, o argumento é o de que ela ajuda a aumentar a oferta de disciplinas não obrigatórias do novo ensino médio. Isso porque metade das cidades do País tem só uma escola de ensino médio e, por isso, faltam professores para as várias áreas que deveriam ser oferecidas. No entanto, ao não delimitar a modalidade apenas para a parte flexível, há o receio de que a alternativa seja usada para resolver o déficit de professores.

Para o membro do CNE Eduardo Deschamps, a atualização das diretrizes não abre brecha para esse tipo de uso, uma vez que o texto restringe as atividades online apenas com a presença de um professor, que deverá ser correlato à área. O texto aprovado, porém, não faz essa delimitação quanto a área de atuação do docente. “Não está no documento porque já há outros dispositivos na legislação que garantem essa ligação”, argumenta Deschamps. O jornal O Estado de S. Paulo mostrou há dois dias que o CNE se articulava para concluir a votação já esta semana.

Repercussão

Salomão Ximenes, especialista em Educação da Universidade Federal do ABC (UFABC), diz que a medida pode ser usada para solucionar a falta de professores de áreas em que há um maior carência no País, como Física e Matemática. “Não resolve o problema da ausência de docentes e amplia o abismo entre escolas A igualdade de condições de acesso e permanência na escola tende ainda mais a ser violada.”

Para Neide Noffs, da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o ensino presencial é indispensável e mais importante para a formar o jovem. Mas avalia que a modalidade a distância pode contribuir no aprendizado, se usada como complemento ou aprofundamento. “Pode ser algo interessante para o aluno, como uma oficina de escrita ou atividade complementar de atualidades.”

Prós e contras

Facilidade – Os defensores do ensino a distância dizem que a modalidade facilita a oferta de diferentes percursos formativos, previstos pela reforma do ensino médio. Metade dos municípios do País tem apenas uma escola dessa etapa.

Restrição – Outro argumento favorável à mudança é de que a regulamentação impede propostas que queiram liberar ainda mais tempo de ensino online no ensino médio.

Tecnologia – Os defensores também afirmam que as aulas online podem despertar mais a atenção dessa nova geração de alunos.

Aprendizagem – Já aqueles que são contrários à medida dizem que há riscos de perda de aprendizagem com o ensino a distância nessa faixa etária. Segundo eles, a convivência escolar é importante para o desenvolvimento de habilidades e competências.

Precarização – Há também o receio de que a medida seja usada em situações de falta de professor, especialmente, em disciplinas onde há um grande déficit, como Física.

Desigualdades – Especialistas temem que o uso da tecnologia para complementar a carga horária seja mais disseminada em escolas com pouca estrutura e falta de professores, ampliando o abismo da qualidade educacional no País.

Agência Brasil

Você vai adorar esse novo recurso do WhatsApp; confira agora



De acordo com o UOL, a nova funcionalidade une duas características já existentes no WhatsApp, a de citar uma mensagem e a de abrir uma nova janela de conversa. Agora, a citação feita no grupo aparecerá na conversa particular, o que ajudará a contextualizar o assunto.

Mas vale ressaltar que as respostas neste sentido só podem ser feitas para a pessoa que enviou a mensagem original. Ou seja, não será possível levar a conversa para um terceiro usuário.

O nova função não tem previsão de ser incorporada nos dispositivos iOS.

Notícias ao Minuto

Bolsonaro e Paulo Guedes prometem privatizar os Correios, um ataque histórico aos trabalhadores

Os Correios será uma das 50 estatais que passará, já no primeiro ano, pelo processo de privatização no governo de Jair Bolsonaro. Não podemos deixar que este ataque e todos os outros como as reformas sejam implementadas para que nós paguemos por uma crise que não é nossa. Nos organizemos para além das eleições para fazer com que os capitalistas é que paguem pela crise.

"Os Correios têm grande chance de entrar (na privatização), porque o seu fundo de pensão foi simplesmente implodido pela administração petista. Hoje os Correios têm muitas reclamações"disse o presidenciável à TV Band.

Como mostrado aqui, o discurso de Jair Bolsonaro sinalizou claramente ao mercado, que o programa ultraliberal defendido por Paulo Guedes seria levado adiante, afirmando que no primeiro ano de seu mandato privatizaria ou simplesmente extinguiria 50 estatais, entretanto, não havia pronunciado quais seriam. Nesta terça-feira (23), o “filho indesejado” da Lava Jato, afirmou à TV Band, que os Correios possuem grande chance de ser uma das primeiras estatais a passar pelo processo de privatização se ele for eleito no domingo.

De acordo com Jair Bolsonaro, sua equipe econômica tem um planejamento que distribui as estatais em categorias, para avaliação do processo de privatização e os Correios tem grande chance de entrar neste processo pois, segundo ele a estatal é alvo de reclamações e seu fundo de pensão causa prejuízo. A realidade é que para enriquecer ainda mais os empresários, é preciso além de privatizar, retirar as mínimas condições de dignidade que restam aos trabalhadores da categoria.

Ainda em declaração, ele coloca demagogicamente para os funcionários e servidores, mas de agrado ao mercado e acionistas – que são, junto com o autoritário judiciário, seus verdadeiros donos e senhores como mostra seu programa de governo no qual entregará de bandeja o patrimônio público para os imperialistas – que a análise das estatais será feita com muito critério e que ele e sua “corte de extrema direita” busca o que é melhor para o Brasil, não dizendo quais seriam as outras estatais no momento.

Desde seu programa de governo, Jair Bolsonaro já evidencia a maior subordinação a política externa brasileira aos interesses imperialistas. Em várias entrevistas deixou claro que seu governo está alinhado com os capitalistas, fazendo com que os trabalhadores que paguem a conta da crise, como mostrado aqui e reforçado quando diz que a reforma da Previdência será conversada e avançará passo a passo com os congressistas.

Contra esse programa escravista de entrega da gigantesca empresa dos Correios, precisamos defender na luta que os trabalhadores sejam aqueles que administrem os Correios, que os Correios sejam 100% estatal sob controle popular, sem qualquer intervenção privada por parte de acionistas.

"Um programa operário e anticapitalista que enfrente o programa ultra-neoliberal do golpismo e de Bolsonaro passa pelo não pagamento da dívida pública, a estatização sob gestão dos trabalhadores e controle popular de todas as grandes empresas envolvidas em corrupção, que os Correios sejam 100% estatal e administrados pelos trabalhadores, uma Petrobras 100% estatal sob administração dos petroleiros, a proibição das demissões e a elevação do salário mínimo ao patamar exigido pelo DIEESE, repartindo as horas de trabalho entre empregados e desempregados sem redução salarial."

O PT de Fernando Haddad e de Lula dirige a maior central sindical do país, com milhões de filiados. Nessa situação urgente, o que a CUT e a CTB estão esperando para organizar milhares de comitês de base em todo o país para derrotar Bolsonaro, os golpistas e as reformas nas ruas e locais de trabalho? Essas centrais dirigem os sindicatos dos Correios em diversos pontos do país, por que não convocam imediatamente assembleias para que os carteiros decidam um plano de luta para enfrentar essa ameaça de privatização?

Exigimos das centrais sindicais e entidades estudantis assembleias e a construção e massificação de comitês de base para preparar um plano de luta que culmine em uma forte paralisação nacional que nos prepare para os ataques que estão por vir após as eleições, mas também todo o plano do golpe institucional. Isso significa revogar a reforma trabalhista, a PEC do teto dos gastos, a lei da terceirização irrestrita e impedir que seja aprovada a reforma da previdência e as privatizações, além do não pagamento da dívida pública fraudulenta. Essa frente única na ação permite que seja a classe trabalhadora que articule uma saída à esquerda para a crise, contra o programa ultra-neoliberal de Bolsonaro e Paulo Guedes.

Diante de eleições brutalmente manipuladas, que querem impor uma mudança reacionária no regime político do país, compartilhando do ódio e da vontade de luta de todos os trabalhadores e jovens que querem derrotar Bolsonaro, acompanhamos seu voto nas urnas e votamos criticamente em Haddad.

Entretanto, lançamos esse voto crítico em Haddad sem dar nenhum apoio político ao PT, já que não compartilhamos de sua estratégia de conciliação de classes meramente eleitoral e de seu programa - que significou em tempos de crise ajustes contra os trabalhadores - completamente impotente para frear a extrema direita.

Temos que nos organizar desde cada local de trabalho e estudo, construindo uma grande força anticapitalista, capaz de fazer pela via da luta de classes com que sejam os capitalistas aqueles que paguem por essa crise.


Esquerda Diária

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Após descoberta de fraudes, preço da decoração natalina contratada pela Prefeitura de Natal desaba 40%

A decoração natalina de Natal para 2018 custará 40% a menos que em 2016, ano em que a licitação do serviço foi fraudada, de acordo com as investigações do Ministério Público, confirmadas por delatores que colaboram com a Operação Cidade Luz.

Naquele ano, a licitação foi dividida em três lotes ao custo total de R$ 3.930.607,78. As empresas vencedoras no papel foram a BKL Construções e a Lançar Construtora. Ambas, que caíram nas investigações, terceirizaram serviços para outras empresas terem participação no esquema criminoso, conforme apurou o MP.

As empresas contrataram um projeto que foi nomeado pela prefeitura como “Natal em Natal: Cidade da Luz”. O nome inspirou posteriormente a ação do Ministério Público.

Já em 2018, a pernambucana Razão Produções e Eventos arrematou os serviços ao custo de R$ 2.376.996,72, uma redução de 40% sobre os valores praticados em 2016. A contratação da empresa foi confirmada no Diário Oficial do Município de 01º de novembro.

A decoração deste ano contempla os pontos alcançados na licitação anterior. A contratação foi para a “instalação, manutenção, desmontagem, remoção e guarda dos elementos estruturais e/ou equipamentos luminosos que compõem a nova decoração natalina 2018: as árvores de Natal de: Mirassol, Nélio Dias, Parque dos Coqueiros, Decorações das árvores das ruas, casa de Papai Noel, os Três Reis Magos, Túnel luminoso, Prefeitura e Catedral, abrangendo o fornecimento de mão-de-obra, insumos, veículos e equipamentos associados”.

Blog do BG

Rio Grande do Norte não tem dinheiro para o 13º salário dos servidores

Pelo terceiro ano consecutivo, ao menos 1,5 milhão de servidores estaduais correm o risco de não receber o 13.º salário até o fim do ano.

Os governos de Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte ainda não têm dinheiro em caixa para o pagamento dos funcionários, embora afirmem estar tentando arrumar verbas para cumprir o compromisso.

O Rio Grande do Norte ainda não conseguiu pagar o 13.º de 2017 para quem ganha acima de R$ 5 mil. Para quem recebe menos, a remuneração foi paga ao longo do ano até setembro. Sobre o pagamento de 2018, não há nenhuma posição do governo estadual.

As informações são do Estadão.

2019 terá apenas um feriadão; quatro datas comemorativas cairão no sábado

Dois mil e dezenove será um ano difícil. E essa ainda nem é uma daquelas previsões astrológicas que costumam surgir sempre nessa época. É que no próximo ano, uma parte considerável dos feriados nacionais cairá no sábado. 

Pior ainda: com exceção de datas comemorativas que acontecem em um dia fixo da semana (Paixão de Cristo, na sexta-feira e Corpus Christi, na quinta, por exemplo), haverá apenas um ‘feriadão’ — aquele que emenda com o fim de semana.

Primeiro feriado do ano, o 1º de janeiro cai em uma terça-feira. Depois dele, vem o carnaval, que neste ano acontece em março (a terça-feira gorda será no dia 5). Paixão de Cristo (19/4) e Corpus Christi (20/6) têm dias certos para acontecer (sexta e quinta, respectivamente). No meio dos dois, haverá o Dia do Trabalhador (1º de maio), em uma quarta-feira, ou seja, não se emenda.

Ficou triste? O que vem depois desse balde de água fria chamado 1º de maio de 2019 é muito pior. Uma sequência de três (sim, eu disse TRÊS) feriados no sábado: Independência do Brasil (7/9), Dia de Nossa Senhora Aparecida (12/10) e Finados (2/11).


Salvando a Pátria, a Proclamação da República (15/11) é o único dia de descanso que vai render um ‘feriadão’ em 2019, caindo em uma sexta-feira.

Botijão de gás de cozinha ficará mais caro a partir dessa terça (06)

Os preços do gás liquefeito de petróleo de uso residencial (GLP-P13) - gás de cozinha de 13 quilogramas - estarão 8,5% mais caros a partir de amanhã (6). 

De acordo com a Petrobras, na média nacional, o preço de venda nas refinarias da companhia, sem tributos, será equivalente a R$ 25,07. Desde janeiro, quando passou a ter reajustes trimestrais, a alta acumulada do produto é de R$ 0,69 ou 2,8%.

Para seguir a metodologia atual, a Petrobras aplicou, este ano, reduções nos preços em janeiro e abril e uma elevação em julho. O preço representa um ajuste de R$ 1,97 em relação aos R$ 23,10 em vigor desde julho. 

Segundo a companhia, os motivos para a alteração dos preços foi a desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do GLP. “A referência continua a ser a média dos preços do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%”, apontou.

Conforme a Petrobras, “o objetivo da metodologia é suavizar os impactos derivados da transferência da volatilidade externa para os preços domésticos”. A estatal informou que o mecanismo leva em consideração a necessidade de praticar preços para o produto com referência no mercado internacional e a Resolução 4/2005 do Conselho Nacional de Política Energética.

A resolução “reconhece como de interesse para a política energética nacional a comercialização, por produtor ou importador, de gás liquefeito de petróleo (GLP), destinado exclusivamente a uso doméstico em recipientes transportáveis de capacidade de até 13kg, a preços diferenciados e inferiores aos praticados para os demais usos ou acondicionados em recipientes de outras capacidades”.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

PARA O BEM DE SANTA CRUZ! O SAAE PRECISA SER AUDITADO COM URGÊNCIA.

Já passou da hora de ser realizada uma auditória no SAAE (Sistema de Abastecimento de Água e Esgoto de Santa Cruz) a única e, extremamente importante autarquia municipal. 

Não é mais admissível Santa Cruz ter uma rede de esgoto precária, um abastecimento de água em colapso, sendo que, o SAAE é um dos maiores arrecadadores no município. 

A “caixa preta” ou “caixa de pandora” como dizem populares, precisa ser aberta, para que a população conheça os meandros daquela autarquia. Os boatos são muitos, o achismo e as justificativas, muitas vezes esfarrapadas de seus diretores, também. Mas o que de fato acontece no SAAE alguém sabe? Quanto arrecada e quanto gasta? Sua folha de pagamento? Seu quadro de funcionários? Seus relatórios técnicos? Quanto se gasta com alimentação, material de expediente, limpeza? Reparos e equipamentos? Isso é público e notório? Parece que não. 

O vereador Paulo César Bejú entrou com pedido no Ministério Público, para fazer valer a LEI do ACESSO A INFORMAÇÃO já que o diretor do SAAE não tem repassado as informações solicitas pelo parlamentar. Isso pode ser o inicio da abertura da “caixa preta,” mas a depender das informações repassadas, se forem de fato repassadas, podem não ser suficientes. Uma auditória de todos os setores do SAAE seria o ideal. Mas transparência parece não ser o forte nem da direção do SAAE, nem da prefeitura municipal. 

O que seria uma auditória? É um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa, cujo objetivo é averiguar se elas estão de acordo com as planejadas e/ou estabelecidas previamente, se foram implementadas com eficácia e adequadas (em conformidade) à consecução dos objetivos. 

Quando teremos a transparência que o povo tanto almeja?

Regularização dos salários e pagamento do 13º dos servidores do Estado nas mãos do TJRN

Os servidores do Estado que aguardam a regularização do décimo-terceiro salário, bem como os demais servidores que aguardam a quitação regular do pagamento dos proventos, estão com a situação financeira dependendo do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

O órgão judicial deve decidir ou pela legalidade da operação de antecipação de royalties, o que já foi viabilizado junto ao Banco do Brasil, ou pelo pedido do Tribunal de Contas do Estado para impedir o que considera uma manobra fiscal.

Em anos anteriores, o expediente foi autorizado pelo próprio Judiciário.

O então governador Iberê Ferreira de Souza, sob a presidência de Rafael Godeiro, contratou empréstimo ao TJ para regularizar a folha de pagamento dos servidores do Estado, por exemplo. Há outros casos de alternativas semelhantes nas gestões de Wilma de Faria.

Blog do BG

Um terço do novo Congresso eleito em 2018 responde a processos na Justiça

Um terço do novo Congresso é acusado de crimes como corrupção, lavagem, assédio sexual e estelionato ou é réu em ações por improbidade administrativa com dano ao erário ou enriquecimento ilícito. No total, são 160 deputados e 38 senadores. O levantamento feito pelo Estado envolve casos em andamento nos Tribunais de Justiça dos Estados, na Justiça Federal, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal.

Entre os alvos estão nomes conhecidos como os atuais senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Aécio Neves (PSDB-MG). Presidente do PT, Gleisi é alvo na Lava Jato enquanto Aécio, ex-presidente do PSDB, é réu por corrupção na delação da J&F. Ambos conquistaram uma cadeira na Câmara. Aécio diz que “provará na Justiça que foi alvo de uma ação premeditada por criminosos confessos de mais de 200 crimes”. Gleisi não quis se manifestar.

Além de tucanos e petistas, há ainda integrantes do PSL, o partido do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e de outras 21 legendas – apenas seis partidos não elegeram pessoas investigadas ou acusadas na Justiça. Ao todo, os parlamentares respondem a 540 acusações (379 contra deputados e 161 contra senadores), das quais 334 são por improbidade – 263 de deputados e 71 casos envolvendo senadores. Entre os crimes, as acusações mais comuns são as de lavagem de dinheiro (34), corrupção (29) e crimes eleitorais (16).

O partido com maior numero de envolvidos é o PT. Trinta de seus 62 eleitos são investigados ou réus. A ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins é uma das recordistas. Ela é alvo de processos por improbidade na Justiça do Ceará e no STJ. Sua defesa alega inocência. Proporcionalmente, o MDB é quem tem mais parlamentares enredados com a Justiça. São 16 deputados e oito senadores ou 52% da bancada no Congresso ante 48% do PT. Entre os atingidos está o líder do partido, o deputado Baleia Rossi (SP), alvo de uma ação por improbidade administrativa. Sua assessoria não respondeu.

Homicídio é registrado na manhã desta segunda em Cuité


Um jovem identificado como Robério Júnior Medeiros, morador da cidade de Nova Floresta, Curimataú paraibano, foi assassinado na manhã desta segunda-feira (05) próximo a uma cerâmica que fica às margens da BR 104, em Cuité.

O crime ocorreu nas primeiras horas da manhã e de acordo com informações, o jovem estaria em uma motocicleta e seguia sentido trevo de Cuité quando foi abordado por homens em uma pick-up que efetuaram vários disparos contra o mesmo ainda em movimento.

Os acusados teriam jogado o carro contra a moto e capotado em seguida. Os mesmos ainda desviraram o veículo e fugiram logo após com destino ignorado. A vítima mais conhecida como Juninho morreu no local. A polícia foi acionada, mas ainda não se sabe o que motivou o crime.


Vítima do homicídio
Blog do Flávio

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

VER. PAULO CÉSAR BEJÚ ACIONA O MINISTÉRIO PÚBLICO PARA OBTER INFORMAÇÕES DO SAAE. DIRETOR PODE SOFRER PROCESSO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, CASO NEGUE.






















O vereador Paulo César Bejú tendo, sem sucesso, tentado obter desde 2017, diversas informações do SAAE, acionou hoje (31) o Ministério Público, para que os promotores procedam diligência no sentido de garantir o envio das respostas solicitadas pelos vereadores Paulo César Bejú e João Victor.

Caso seja notificado e não enviei as respostas no prazo de 15 a 30 dias, conforme determina a Lei 12.527/2011, Lei do Acesso a Informação, o Sr. Ângelo Giuseppe, diretor do SAAE, pode sofrer processo por Improbidade Administrativa.

As informações solicitadas vai desde o preço do metro cúbico comprado a CAERN, até a solicitação das licitações realizadas. Pedem também todo quadro funcional, os gastos com a folha de pagamento. Solicitam os relatório das melhorias na rede de esgoto e outras informações.

Do blog

Se faz necessário parabenizar a atitude do vereador. Vamos aguardar os passos do Ministério Público.

Fonte: Blog do RSantos

VER. PAULO CÉSAR BEJÚ COBRA DO SAAE E DA PREFEITURA A IMEDIATA SOLUÇÃO PARA A FALTA D´ÁGUA EM SANTA CRUZ.

Eu, Vereador Paulo César Gomes de Morais venho a público, não só se solidarizar com a população Santa-cruzense, sobretudo a população dos Bairros Paraíso, DNER, Maracujá e Conjunto que veem há meses sofrendo com a falta d´água, como também venho exigir dos órgãos responsáveis, a saber: SAAE e PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA CRUZ a imediata solução do problema. 

A população não merece esse descaso, senhores (as) gestores (as)! Não é possível mais que, o contribuinte que mensalmente paga seu papel de água, que crianças, jovens, estudantes, trabalhadores (as), pais e mães de famílias, classe empresarial, estabelecimentos de ensino, continuem prejudicados por essa escassez d´água e pior, continuem sem os devidos esclarecimentos e perspectivas de solução. 

Quero dizer à população que, este parlamentar já encaminhou dois documentos ao SAAE solicitando diversas informações daquele órgão, tendo sido, até a presente data, negada as informações. O que escondem? 

Este vereador não vai desistir. A população precisa saber como funciona a autarquia SAAE. Portanto, estarei acionando o Ministério Público, para que, este, tome as devidas providências quanto à garantia do envio dos documentos solicitados. 

Finalizo, convocando a população Santa-cruzense a lutar por dias melhores. Estarei ao lado de vocês, farei minha parte, mas sozinho, dificilmente conseguirei resolver algo. 

Juntos somos mais fortes.

Fonte: Blog do RSantos

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

CONFIRA OS LUGARES DE VOTAÇÃO PARA SANTA CRUZ E REGIÃO NESTE 2º TURNO.


SANTACRUZENSE GRAVA VÍDEO CONTRA OS ATAQUES DO DEP. TOMBA A FÁTIMA BEZERRA.


O ativista cultural, social e comunitário Marcos Silva indignado com os ataques do Dep. Tomba a Fátima Bezerra resolveu gravar um vídeo questionando a postura do deputado.

Em vídeo divulgado em suas redes sociais essa semana, o deputado, dentre outras coisas acusa Fátima Bezerra de abandonar a cidade de Santa Cruz sempre que ganha uma eleição. O vídeo de Tomba causou revolta em boa parte da população que reconhece a luta da senadora em prol do município.

Vale a pena conferir a reflexão do ativista Marcos Silva.

Veja o vídeo:


Fonte: Blog do RSantos

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Bolsonaro não vai participar de debates com Haddad

O candidato do PSL a presidente da República, Jair Bolsonaro, líder das pesquisas de intenção de votos, não vai participar de debates com o petista Fernando Haddad, seu adversário no segundo turno. O anúncio foi feito pelo presidente nacional do PSL, Gustavo Bebiano, durante entrevista coletiva hoje (18).
Segundo Bebiano, o candidato do PSL não tem obrigação de comparecer aos debates promovidos por emissora de televisão. "Não vai se submeter a uma situação de alto estresse sem nenhum motivo, porque quem discute com poste é bêbado”, afirmou. Além disso, o presidente do PSL argumentou que a colostomia pode causar desconforto ao candidato.
O médico Antônio Luiz Macêdo, chefe da equipe que operou Bolsonaro, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, liberou o candidato para os debates. À Agência Brasil, o médico disse que Bolsonaro poderia participar das discussões, desde que durassem, no máximo, 30 minutos, e ele ficasse confortável, de preferência em uma poltrona. 
Desde que foi agredido, em setembro, Bolsonaro não participou de debates, mas concedeu entrevistas a emissoras de rádio e televisão. Antes do primeiro turno, quando fazia campanha em Juiz de Fora (MG), o candidato foi esfaqueado. Por conta da agressão, ficou três semanas internado, inicialmente na Santa Casa de Juiz de Fora e depois no Einstein.
Edição: Sabrina Craide

Por Luiza Damé - Repórter da Agência Brasil

MPE vai apurar suspeita de doações ilegais à campanha de Bolsonaro

O Ministério Público Eleitoral (MPE) vai apurar a suspeita de que empresas privadas estejam fazendo doações ilegais para a campanha do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). Pelo menos dois pedidos de investigação já foram protocolados hoje (18) na Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE). A expectativa é que outras representações sejam apresentadas diretamente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
De acordo com reportagem publicada hoje (18) pelo jornal Folha de S.Paulo, empresas que apoiam Jair Bolsonaro estariam pagando pelo serviço de disparo de mensagens pelo WhatsApp a fim de favorecer o candidato Jair Bolsonaro. Procurado para comentar a denúncia publicada pelo jornal, o vice-procurador eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros informou, por meio da assessoria do MPE, que não concederá entrevistas, pois o órgão não pode antecipar qualquer posicionamento sobre casos em análise. A atuação dos pedidos de investigação apresentados ao órgão será feita no âmbito das demais representações que forem encaminhadas ao TSE.
A reportagem diz ter apurado que alguns contratos podem chegar a R$ 12 milhões. A prática, conforme lembra o jornal, é ilegal, pois, se confirmada, trata-se de doação de campanha vedada por lei e, evidentemente, não declarada à Justiça Eleitoral.
Ainda segundo o jornal, as empresas de marketing digital se valem da utilização de números no exterior para enviar centenas de milhões de mensagens, burlando as restrições que o WhatsApp impõe a usuários brasileiros. As atividades envolvem o uso de cadastros vendidos de forma irregular. A legislação eleitoral só permite o uso de listas elaboradas voluntariamente pelas próprias campanhas. O financiamento empresarial de campanha também é proibido.
Bolsonaro defendeu-se da acusação por meio de sua conta no Twitter. “O PT não está sendo prejudicado por fake news, mas pela verdade. Roubaram o dinheiro da população, foram presos, afrontaram a justiça, desrespeitaram as famílias e mergulharam o país na violência e no caos. Os brasileiros sentiram tudo isso na pele, não tem mais como enganá-los!”, escreveu o candidato, alegando que o PT “desconhece e não aceita apoio voluntário”.

Representações

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), em representação na Procuradoria-Geral Eleitoral, classifica o resultado da apuração do jornal como uma “grave denúncia” envolvendo a “ocorrência de ao menos três atos ilícitos de gravidade avassaladora, uma vez que podem viciar a vontade do eleitor e, assim, fraudar o resultado da eleição”.
O PDT também anunciou que ingressará ainda esta semana com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral contra a candidatura de Bolsonaro. A decisão foi tomada no início da tarde de hoje, durante reunião do presidente nacional do partido, Carlos Lupi, com a assessoria jurídica e outros integrantes da sigla. O PDT, que declarou "apoio crítico" a Haddad no segundo turno, definiu a suspeita de que um dos candidatos esteja sendo favorecido pela suposta compra de pacotes de divulgação em massa de notícias falsas como crime de abuso do poder econômico. 
Mais cedo, o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, defendeu que, diante da gravidade das suspeitas, o correto seria que a candidatura de Bolsonaro fosse impugnada e que o candidato Ciro Gomes (PDT), que terminou o primeiro turno em terceiro lugar, disputasse com ele o cargo. Ciro obteve 12,47% dos votos válidos, terminando atrás de Haddad.
*Colaboraram André Richter e Paulo Victor Chagas
Edição: Sabrina Craide

Por Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil